Parta agora para Esparta

Você está aqui

Home / Curiosidades / Parta agora para Esparta

Curtidas

0

Comentários

0

Compartilhe:
Por Rainer Gonçalves

Alguma vez, você já parou para pensar como seria a sua vida, se você fosse um garoto espartano, nascido na Grécia Antiga?
Logo ao nascer, seria mostrado aos mais velhos, os quais o examinariam, dizendo se era um garoto saudável ou não. Caso não o fosse, você seria exposto e morto em um local chamado Apothetae. Um teste que lhe seria feito é o da bacia com vinho, no qual seria mergulhado e somente os que possuíam uma excelente saúde resistiriam sem sequer desmaiar.

O menino espartano, do seu nascimento até os seus sessenta anos, estaria sob as ordens e disciplina do Estado e, de seis em seis anos, se iniciava uma nova fase em sua vida.

Durante os seis primeiros anos de vida, você seria cuidado por sua mãe, porém, depois, iria viver em quartéis, sob uma educação claramente militar. O rigor dos seus treinamentos físicos e militares aumentaria com o passar dos anos. Você dormiria em um colchão feito de madeira e teria de se acostumar à quantidade de comida que lhe seria servida. Para suplantar as suas necessidades, teria de praticar o roubo.

Assim que completasse seus 12 anos, já estaria sendo treinado com o máximo de rigor e disciplina possíveis. O seu cabelo seria cortado bem curto, ficaria descalço sem roupa alguma e teria de fazer exercícios físicos nu.

Juntamente com os seus colegas, você teria de fazer tarefas como limpar o quartel, arrumar as coisas etc.

Aos 18 anos, você seria considerado legalmente maior de idade, mas não militarmente. Seria considerado um postulante e faria testes para o exército, ainda não como combatente.

Aos 19 anos, se tornaria um combatente, mas não um soldado de primeira linha, o qual só poderia ser aos 24 anos de idade.

Assim que chegasse aos 30 anos, conseguiria sua cidadania completa, podendo se casar, ter filhos e morar numa casa, que seria sua, não mais em quartéis com várias pessoas num mesmo ambiente. Além disso, poderia deixar o seu cabelo crescer e mostrar, com orgulho, os seus longos cabelos, os quais mostravam que já havia atingido a maturidade e servido ao Estado.

Curiosidades