Escândalo de Watergate

Você está aqui

Home / Curiosidades / Escândalo de Watergate

Complexo de escritórios de Watergate, em Washington, DC *
Complexo de escritórios de Watergate, em Washington, DC *

Curtidas

0

Comentários

0

Compartilhe:
Por Cláudio Fernandes

Por Me. Cláudio Fernandes

O caso Watergate, ou o escândalo de Watergate, como ficou conhecido, consistiu em uma série de investigações que desnudou uma complexa operação de escutas telefônicas e espionagem dos escritórios do Partido Democrata por parte de membros da cúpula da presidência dos EUA no ano eleitoral de 1972. As investigações tiveram como ponto de partida a prisão de cinco homens, na madrugada de 17 de junho daquele ano, que tentavam implantar escutas telefônicas no Comitê Central Democrata, sede do partido democrata em Washington. O Comitê ocupava salas no complexo de escritórios Watergate, daí o nome do acontecimento. Esse escândalo culminou na renúncia do presidente Richard Nixon no ano de 1974.

A prisão dos cinco homens em Watergate também desencadeou uma investigação jornalística, levada a cabo pelos jornalistas Bob Woodward e Carl Berstein a partir de junho de 1972. Woodward e Bernstein trabalhavam no jornal The Washington Post e, a partir do momento em que souberam das circunstâncias da prisão dos homens em Watergate, iniciaram uma investigação dos propósitos daquela operação de “grampeamento” dos escritórios dos democratas. Passaram então a ouvir testemunhas e vasculhar variados rastros que pudessem levar às reais extensões do problema. Um dos informantes de Bob Woodward era Mark Felt, um membro do alto escalão do FBI, que só teve sua identidade revelada década depois do acontecimento. Na época foi apelidado como “Garganta Profunda”.

Ainda em 1972, Richard Nixon conseguiu reeleger-se como presidente da República pelo Partido Republicano. Entretanto, o escândalo de Watergate passou a ser fortemente associado aos seus ex-assessores, que foram investigados e condenados em 1973 por formação de quadrilha e espionagem eletrônica. Ao longo do ano de 1973, tanto as investigações policiais e políticas quanto as investigações jornalísticas da dupla do The Washington Post começaram a perceber uma operação de “abafamento” do caso Watergate por parte da Presidência da República, ao tempo que mais membros da cúpula de Nixon eram associados ao escândalo.

Bob Woodward (foto) e o seu colega, Carl Bernstein, auxiliaram na compreensão do escândalo de Watergate **
Bob Woodward (foto) e o seu colega, Carl Bernstein, auxiliaram na compreensão do escândalo de Watergate **

Em 1974, depois de grande avanço das investigações e análises de material cedido pela Casa Branca, a Comissão de Justiça da Câmara de Representantes concluiu que Nixon sabia de todo o esquema de escutas eletrônicas e exigiu que o presidente se afastasse do cargo, sob pena de sofrer impeachment – impedimento de completar o mandato, suspensão da atividade política. Em 9 de agosto de 1974, Nixon renunciou ao cargo de presidente, tendo sido o primeiro e único presidente dos Estados Unidos a fazê-lo.

*Créditos da imagem 1: Shutterstock e Marco Rubino
**Créditos da imagem 2: Shutterstock e Albert H. Teich