Grandes Monumentos do Egito - História dos Grandes Monumentos do Egito

Você está aqui

Home / Egípcia / Grandes Monumentos do Egito - História dos Grandes Monumentos do Egito

Curtidas

0

Compartilhe:
Por Rainer Gonçalves

Há cerca de 4700 anos. o Egito entrou num período de grande progresso tecnológico. Até cerca de 2700 a.C., o material principal tinha sido o adobe, entretanto, em menos de 200 anos depois, surgem as Pirâmides de Gizê sendo construídas com blocos de pedra que pesavam até 15 toneladas e que se ajustavam uns ao outros com enorme exatidão. Em Sacara, usando pequenos blocos de pedra em vez dos tradicionais tijolos crus, Imhoptep, vizir do poderoso Rei Zoser, construiu uma pirâmide com degraus e um templo funerário retangular. Nunca tinha se visto até então nenhuma estrutura arquitetônica parecida porém logo perderam importância sendo ofuscadas por obras mais grandiosas. Para os Faraós a vida eterna era o princípio fundamental da civilização egípcia. Num antigo texto religioso, um rei falecido pergunta ao Deus-criador : "Qual é a minha duração de vida?" , e o Deus responde : " Estás destinado a milhões de anos, uma vida de milhões." Então para atender às necessidades de sua vida de milhões, os reis mandavam construir túmulos e templos mortuários que durassem para sempre. O povo trabalhava voluntariamente para a construção desses túmulos pois acreditavam que seus reis eram os Deuses encarnados, logo deveriam ser devidamente tratados e aplacados.

Tão logo subia ao poder, um faraó do Antigo Império começava a planejar a pirâmide que seria o seu túmulo. Cada aldeia mandava a sua cota de trabalhadores para as pedreiras ou para o local de construção. A Grande Pirâmide erguida para Quéops em Gizé foi construída com cerca de 2.300.000 blocos de pedras, a maior parte pesando em média 2,5 toneladas. A tarefa foi terminada dentro de 23 anos de reinado do faraó, por volta do ano 2600 a.C., por homens que trabalhavam com os mais simples instrumentos, sem animais de tração e sem rodas. Os blocos eram pintados com várias marcas. Algumas indicavam o destino do bloco, outras avisavam :"Este lado para cima.". Outras davam o nome da turma que nela trabalhou, como "Turma Vigorosa", e alguns trabalhadores ainda escreviam mensagens atrevidas como "O Rei está Bebado!" Apesar do intenso trabalho, algumas turmas tinham o prazer de trabalhar para o rei. Como disse um capataz: " Trabalhavam sem que um só homem ficasse exausto, sem que um só homem sentisse sede.", e depois "iam para casa com boa disposição, e se enchiam de pão e de cerveja como se tratasse do maravilhoso festival de um Deus". - Acreditam nisso?

A civilização egípcia já era antiga quando os gregos chegaram ao Egito e descobriram de guarda, perto da moderna aldeia de Gizé, um estranho animal a que deram o nome de Esfinge. Desde que essa criatura híbrida recebeu o nome de Esfinge, ela tem representado para os forasteiros tudo o que é estranho e insondável a respeito da civilização egípcia. Os egípcios consideravam a Grande Esfinge de Gizé uma encarnação de Harmáquis, uma manifestação de seu Deus-sol. Acredita-se que seu rosto seja um retrato de Quéfrem, que era o rei do Egito quando a grande estátua foi esculpida, porém esses dados não são considerados muito pois não se sabe ao certo a verdadeira idade do monumento.

Civilização Egípcia