A Nova República

Você está aqui

Home / Idade Contemporânea / A Nova República

Curtidas

0

Comentários

0

Compartilhe:
Por Rainer Gonçalves

O Brasil ingressou em um processo de redemocratização a partir das eleições ocorridas em 1985, quando o poder militar se extinguiu e Tancredo Neves foi eleito ao cargo de Presidente da República.

Todos os partidos políticos, depois da derrota da proposta em forma de emenda para realização de eleições diretas para eleger o Presidente da República, iniciaram vários movimentos para decidir quais os possíveis candidatos.

Paulo Maluf foi lançado como candidato pelo Partido Democrático (PDS), no entanto, alguns componentes do partido como Marcos Maciel, José Sarney e Aureliano Chaves não receberam bem a indicação do Partido. Por causa disso foi criado um novo partido, o PFL (Partido da Frente Liberal)

Produzindo uma aliança democrática o PFL declarou apoio político ao PMDB, que havia lançado a candidatura de Tancredo Neves à presidência da república. A partir desse apoio ficou definido, através de um acordo, que José Sarney seria candidato a vice-presidente. Partidos ditos de esquerda, como o Partido dos Trabalhadores e o Partido Comunista, não aderiram.

A partir de 15 de novembro de 1985, foi finalizado o ciclo da ditadura militar no Brasil, o Colégio Eleitoral em Brasília declarou eleito ao cargo de Presidente da República o candidato Tancredo Neves. Um dia antes da posse, 13 de março, Tancredo se encontrava com a saúde bastante debilitada e foi internado, sua saúde não obteve melhoras e seu quadro piorou. Tancredo foi transferido para um hospital em São Paulo, mas de nada adiantou, faleceu no dia 21 de abril, sem mesmo ter tomado posse. O vice José Sarney tomou posse e deu início a chamada “Nova República”.