Tratado de Versalhes

Você está aqui

Home / Idade Contemporânea / Tratado de Versalhes

Representantes das nações vencedoras da Primeira Guerra Mundial assinando o Tratado de Versalhes *
Representantes das nações vencedoras da Primeira Guerra Mundial assinando o Tratado de Versalhes *

Curtidas

0

Comentários

0

Compartilhe:

Por Me. Cláudio Fernandes

Com o fim da Primeira Guerra Mundial em 1918, a atmosfera de destruição tomava conta da Europa. Havia ainda fortes tensões, apesar de potências como Rússia, Alemanha e Áustria-Hungria terem ficado fora de combate e as demais potências, como Inglaterra e França, terem saído também arruinadas da longa guerra. O fato é que algumas tentativas de acordo de paz foram propostas a partir de 1918. Aquela que, de fato, passou a vigorar ficou conhecida como Tratado de Versalhes, que foi assinado em 28 de junho de 1919.

Antes, porém, em janeiro de 1918, outras propostas foram apresentadas. Uma delas foi redigida pelo presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson, e ficou conhecida como os 14 pontos de Wilson. Entretanto, as potências europeias não ficaram satisfeitas com as intenções do presidente americano. Um dos principais pontos de rejeição da proposta de Wilson consistia no fato de não haver nela uma forte repreensão à Alemanha, que era considerada por nações como a França a principal culpada pela imensa catástrofe que foi a Primeira Guerra.

Assim sendo, em 1919, os representantes dos países vencedores reuniram-se na cidade francesa de Versalhes para discutir quais seriam as medidas a serem tomadas para que não houvesse um nova ameaça de conflito mundial. As discussões entre autoridades presentes tiveram um teor complexo, pois havia uma orientação (sobretudo após as propostas de Woodrow Wilson) de não transformar a Alemanha em “bode expiatório” e submetê-la a pesadas sanções.

Entretanto, foi exatamente isso o que ocorreu. No dia 28 de junho de 1919, a Alemanha foi obrigada a assinar o tratado que havia sido redigido em Versalhes. Entre as sanções que os países vencedores a ela impuseram estavam: a perda de territórios, como a região da Alsácia-Lorena, que foi retomada pela França; redução do exército a, no máximo, cem mil homens; impedimento de possuir força aérea; os navios que transportavam mercadorias passariam a ser controlados pela França e pela Inglaterra; e, além dessas sanções, a Alemanha ainda teria de pagar aos países que elaboraram o tratado cerca de 269 milhões de marcos (em padrão ouro).

As decisões do Tratado de Versalhes, que também foram aplicadas a outros países, como a Itália, contribuíram para várias ondas de insatisfação e revoltas nas duas décadas seguintes: 1920 e 1930. O Nazismo alemão e o Fascismo italiano constituíram-se na atmosfera de ressentimento que sobreveio após a Primeira Guerra.

Créditos da imagem:Commons