Navegações Espanholas e o Tratado de Tordesilhas

Você está aqui

Home / Idade Moderna / Navegações Espanholas e o Tratado de Tordesilhas

Curtidas

0

Compartilhe:

Navegações Espanholas e o Tratado de Tordesilhas 

Enquanto os portugueses exploravam o litoral africano indo à direção às Índias, os espanhóis lutavam para reconquistar seus territórios na península Ibérica perdidos para os árabes. O reino da Espanha demorou a ser formado pela prolongada luta entre os árabes e os espanhóis e só se formou após o casamento entre os reis católicos Fernando (do Reino de Aragão) e Isabel (do Reino de Castela) em 1469.

Fernando e Isabel lutaram contra os árabes e em 1492 expulsaram-nos da península Ibérica. A partir de então, a Espanha pôde se lanças às Grandes Navegações financiando o projeto do navegador genovês Cristóvão Colombo.
O objetivo de Colombo era atingir o Oriente navegando em direção ao Ocidente, sabendo que a Terra é arredondada atingiu as Índias dando a volta em torno do mundo. Navegava sempre para o oeste e em 12 de outubro aportou nas Bahamas onde encontrou um novo continente para os europeus: a América.

Colombo pensou que havia chegado ás Índias chamando os povos que lá encontrou de índios. Fez quatro viagens para a América. Esteve nas atuais São Domingos, Cuba e Jamaica onde permaneceu por um ano. Morreu sem saber que havia descoberto um continente que foi chamado de América em homenagem ao navegador, matemático e astrônomo Américo Vespúcio que desfez o engano de Colombo afirmando a existência de uma grande terra no meio do Atlântico.

Assim que a notícia do descobrimento chegou à Europa, os reis da Espanha e de Portugal passaram a disputar entre si a posse das terras provocando um conflito armado.
Portugal e Espanha então, firmaram em 1494 um acordo conhecido como Tratado de Todesilhas que determinava a divisão das terras sendo pertencente a Espanha o oeste e à Portugal o leste.

Idade Moderna