Precursores do Iluminismo

Você está aqui

Home / Idade Moderna / Precursores do Iluminismo

Da esquerda para à direita, os pensadores precursores do iluminismo: René Descartes, Francis Bacon, John Locke e Isaac Newton
Da esquerda para à direita, os pensadores precursores do iluminismo: René Descartes, Francis Bacon, John Locke e Isaac Newton

Curtidas

0

Compartilhe:

Por Leandro Carvalho

O Iluminismo foi uma corrente de pensamento que prevaleceu na Europa no século XVIII, denominado século das luzes. Os filósofos iluministas defendiam o predomínio da razão sobre a fé e acreditavam que o progresso e a felicidade seriam o caminho traçado para a humanidade.

O movimento iluminista originou-se no Renascimento cultural, científico e artístico. Para os renascentistas, a razão e a ciência eram as bases para a compreensão do mundo. Para o Iluminismo, Deus está na natureza e no homem, podendo ser descoberto pela razão. Assim sendo, a Igreja não exerceria o papel fundamental para a salvação da alma.

Os filósofos iluministas defendiam a liberdade de expressão dos cidadãos, a liberdade religiosa, acreditavam que todos são iguais perante a lei e que todos têm o direito de defesa contra o abuso das autoridades.

Os quatro principais precursores do Iluminismo foram Descartes, Bacon, Locke e Newton. O primeiro, francês, René Descartes (1596-1650), foi considerado o pai do racionalismo moderno e sua principal obra foi o ‘Discurso do Método’. Nessa obra, adotou a dúvida sistemática como meio para encontrar a verdade. Segundo Descartes, deveríamos duvidar de tudo, ou seja, a dúvida seria a premissa das coisas. Para esse iluminista, a dúvida acabaria através da comprovação científica das coisas ou dos seres.

O segundo pensador, também precursor do Iluminismo, foi o inglês Francis Bacon (1561-1626). Considerado o revolucionário do método científico, ou seja, da ciência, foi o responsável por ter criado a experimentação científica, na qual a conclusão deve ser comprovada pela experiência e pela prática.

O inglês John Locke (1632-1704) foi considerado o terceiro crítico veemente da teoria política do poder divino (rei como poder divino). Locke formulou a teoria política de que o governante deveria respeitar os direitos naturais e não ultrapassar os limites dos representantes que o escolheram. Foi também um dos fundadores da monarquia parlamentar.

O quarto precursor do pensamento iluminista foi Isaac Newton (1642-1727), também de origem inglesa. Para esse pensador iluminista, os fenômenos naturais são regidos por leis naturais. Ele criou a ‘lei da gravidade’ e é considerado o pai da Física Moderna.

Os quatro pensadores iluministas descritos acima foram de fundamental importância para a mudança de mentalidade da sociedade europeia. A partir das ideias iluministas, os pensadores franceses aprofundaram e divulgaram a corrente de pensamento iluminista pelo mundo, influenciando diretamente a Revolução Francesa, marco de ruptura com a sociedade do Antigo Regime.