História dos Turcos

Você está aqui

Home / Turca / História dos Turcos

A Mesquita Azul, em Istambul, Turquia, é uma das mais impressionantes obras arquitetônicas turcas
A Mesquita Azul, em Istambul, Turquia, é uma das mais impressionantes obras arquitetônicas turcas

Curtidas

0

Comentários

0

Compartilhe:
Por Cláudio Fernandes

Por Me. Cláudio Fernandes

A história dos turcos, ou da civilização turca, teve sua origem na Ásia, mas se estabeleceu na região do Oriente Médio por meio de ondas migratórias que os conduziram para essas regiões. Assim como os povos árabes, os turcos foram convertidos ao Islamismo por volta do século X d.C. e, a partir de então, passaram a traçar sua própria forma de organização política, que se sobrepôs às outras formas de organização política do Oriente Médio.

No século XI, uma primeira organização imperial turca foi desenvolvida a partir da dinastia seljúcida, constituindo assim o primeiro império turco. As regiões dominadas pela dinastia seljúcida compreendiam a Mesopotâmia, Síria e a Palestina. Entretanto, tal dinastia fragmentou-se por conta de divergências internas, tendo durado pouco, se comparada com aquela que a sucedeu, a otomana.

Na segunda metade do século XIII, o líder turco Otman, ou Osman, fundou o seu império, que ficou conhecido como Império Turco-Otomano. Esse império, assim como o da dinastia seljúcida, era muçulmano e também se desenvolveu na região do Oriente Médio. No entanto, seus domínios tornaram-se muito mais vastos, abrangendo os planaltos da Anatólia, onde fica a atual Turquia, após derrotar o Império Bizantino, em 1453, com a conquista de Constantinopla – que mudaria seu nome para Istambul. A dinastia otomana também conquistou a maior parte dos territórios dominados pelos antigos califas árabes, como a Península Arábica, a Mesopotâmia, a Síria e a região norte da África, além de parte dos territórios do leste europeu.

O Império Turco-Otomano teve uma duração muito longa, chegando ao fim apenas no início do século XX durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918). A partir de sua fragmentação, houve a formação dos modernos Estados árabes na região do Oriente Médio e de outros na região dos Bálcãs, na Europa.