Brasil pré-colonial

Você está aqui

Selo brasileiro em homenagem a Pedro Álvares Cabral, líder da expedição que chegou ao Brasil em 1500 *
Selo brasileiro em homenagem a Pedro Álvares Cabral, líder da expedição que chegou ao Brasil em 1500 *

Curtidas

0

Comentários

0

Compartilhe:
Por Daniel Neves Silva

O período que se iniciou em 1500 com a chegada de Pedro Álvares Cabral ao Brasil e foi até meados da década de 1530 com a criação do sistema de capitanias hereditárias é chamado por muitos historiadores de período pré-colonial em virtude da ausência de políticas colonizadoras de Portugal e de um programa de ocupação populacional do Brasil. A exploração econômica desse período foi baseada na extração do pau-brasil e na instalação de feitorias na costa brasileira.

Antecedentes

A chegada dos portugueses ao Brasil relacionou-se primeiramente com o processo de consolidação da monarquia portuguesa a partir de sua autonomia em relação à Espanha. Além disso, ao longo do século XV, destacou-se a ação do infante dom Henrique, que incentivou a expansão marítima portuguesa por meio da Escola de Sagres.

Além disso, destacou-se a atuação da burguesia mercantil portuguesa, que via nas navegações marítimas uma forma de ampliar seus negócios e a perspectiva de novas rendas para a Coroa portuguesa. Por fim, para os marinheiros, as expedições eram uma boa perspectiva de enriquecimento.

Antes de chegarem ao Brasil, as expedições portuguesas foram pouco a pouco realizando grandes feitos e chegando a novos lugares ao longo do século XV. Os destaques foram a chegada dos portugueses à Ilha da Madeira e o descobrimento de uma rota marítima na qual os navios portugueses poderiam contornar a costa africana. Com isso, houve a instalação de entrepostos comerciais em regiões do litoral africano e asiático.

Chegada dos portugueses ao Brasil

A chegada dos portugueses ao Brasil aconteceu oficialmente na expedição liderada por Pedro Álvares Cabral, que partiu de Lisboa com treze embarcações. O objetivo da expedição de Cabral era alcançar a Índia e seu valioso comércio de especiarias (mercadorias de luxo), que eram produtos valiosos na Europa em razão de sua raridade.

O debate a respeito da intencionalidade da chegada de Pedro Álvares Cabral ao Brasil é considerado pelos historiadores como secundário. No entanto, existem historiadores que afirmam que a expedição de Cabral chegou ao Brasil por obra do acaso, ao se desviar de sua rota original após uma tempestade. Outros afirmam que a expedição de Cabral desviou-se da rota de maneira intencional. O fato que importa é que a expedição de Pedro Álvares Cabral chegou ao Brasil no dia 22 de abril de 1500.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A chegada ao Brasil não causou tanta comoção em Portugal como quando alcançaram a Índia. O desinteresse português foi demonstrado pela política adotada em relação ao Brasil: assim como na costa africana, os portugueses incentivaram a construção de feitorias.

Feitorias eram basicamente entrepostos comerciais portugueses onde se concentravam as atividades mercantis de Portugal. Nos três primeiros anos, essa função foi entregue a Fernão de Noronha, porém, a partir de 1505, Portugal passou a controlar diretamente a instalação de feitorias. Como o Brasil era uma terra de possibilidades desconhecidas e como o comércio na Índia era altamente lucrativo, Portugal optou por explorar a única mercadoria que parecia ser lucrativa de início: o pau-brasil.

A madeira do pau-brasil apresentava uma coloração vermelha, que era utilizada na produção de tinta para tecidos. Além disso, a madeira era considerada de boa qualidade e era utilizada na construção de caravelas. Essa exploração foi realizada em parceria com os nativos, que extraíam o pau-brasil e eram pagos pelos portugueses com quinquilharias: tecido, facas, espelhos e outros objetos que não possuíam valor para os portugueses, mas que eram novidades para os indígenas.

As feitorias instaladas na costa do Brasil tinham também como função proteger o litoral brasileiro de invasões estrangeiras. É importante considerarmos que o continente americano havia sido dividido entre portugueses e espanhóis a partir do Tratado de Tordesilhas. No entanto, alguns países, como a França, não aceitavam ter sido excluídos da divisão territorial e, assim, não respeitavam os domínios espanhóis e portugueses.

Sistema de capitanias hereditárias

O declínio do comércio com a Índia e a ameaça francesa ao território português levaram a Coroa portuguesa a partir de 1535 a implantar uma nova política de colonização com a instalação do sistema de capitanias hereditárias. O sistema consistia em dividir o Brasil em quinze lotes de terra e ceder a exploração destes a terceiros. O sistema de capitanias hereditárias também implantou um novo ciclo econômico no Brasil e encerrou o período pré-colonial.

*Créditos da imagem: Rook76 e Shutterstock

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto: